Rosa-sentimento

 

 

 

 

 

 

 

 

Sentimento

 

Nessa época do ano sente o vento gélido que vem do sul?
Sente como eu, o que breve se demora

e passa?

Luz de aurora que não tarda quando madrugada
e vem o dia cego
e chega atarefado com aromas próprios

insetos

compromissos?
E segue jurado em abrir o caminho da noite
e vem a noite
e passa?

Sente a lua, como ela se detém apenas o tempo de um

poema?

É da sua natureza ser breve e na condição de passageira sempre retornar.
Mesmo escondida ou torta a lua sempre volta a tempo de mais um poema…

E tudo é nada.
Só são coisas passageiras e naturais.
Apenas essas

coisas

e sentimentos querendo existir.
Existindo…

Não é nada.
Só é a natureza da matéria e dos

corpos.

Nem vale o tempo
que não se detém perante coisas passageiras e banais.
Muito humanas.

Não é sonho.
Não é desejo.
Não é nada fictício.
Só é um poema
de matéria não-eterna e não-sagrada, e que vai

morrer.

Será o Mal essa constância em voltar?
Inconstância pra ficar?
Será o mal um vento enregelado vindo do sul?
Ser um ser

mortal?

Ter sentimentos?

 

 

 

 

 

(Juçana Corrêa)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s