Nietzsche

Em um velho livro de filosofia
Abrindo-o a esmo
Encontro dobrada uma folha amarelecida
Com o desenho de um homem
Vincado sobre si mesmo
E leio: O Mundo-verdade acabou abolido, que mundo
Nos ficou? O mundo
Das aparências?
Mas não…

E numa triste coincidência
O filósofo solitário do desenho há muito guardado
Orando de joelhos sobre um mundo sem Deus
Para um Deus sem mundo, finalmente,
Previsivelmente,
Enlouqueceu…

 

 

 

 

 

Antony Gormley

Antony Gormley

     Visite

 

 

 

 

 

COMO O “MUNDO-VERDADE” TORNOU-SE

ENFIM UMA FÁBULA

(História de um erro)

Nietzsche

in Crepúsculo dos Ídolos

 

 

1.

O Mundo-verdade acessível ao sábio, ao religioso,

ao virtuoso, vive nele, ele mesmo é esse mundo.

(Esta é a forma mais antiga da ideia, relativamente

racional, simples, convincente. Perífrase da proposição:

“Eu, Platão, sou a verdade”.)

 

 

2.

O Mundo-verdade inacessível no momento, porém,

prometido ao sábio, ao religioso, ao virtuoso,

ao pecador, que faz penitência.

(Progresso da ideia; torna-se mais sutil, mais insidiosa,

mais incompreensível, torna-se mulher,

faz-se cristã…)

 

3.

O Mundo-verdade inacessível, indemonstrável,

que não se pode prometer, porém que mesmo supondo-se

seja imaginário, é um consolo e um imperativo.

(O sol mais antigo ilumina no fundo, mas

obscurecido pela névoa e a dúvida, a ideia se

tornou pálida, setentrional, koenigsber guiana.)

 

4.

O Mundo-verdade… inacessível? Pelo menos não

alcançado em caso algum. Logo desconhecido. Por

isso nem consola, nem salva, nem obriga a nada; como

pode obrigar a algo uma coisa desconhecida?

(Aurora cinzenta, primeiro vagido da razão,

canto do galo do positivismo.)

 

5.

O Mundo-verdade; uma ideia que não serve mais

para nada, não obriga a nada; uma ideia que se tornou

inútil e supérflua; por conseguinte, uma ideia

refutada: suprimamo-la!

(Dia claro, desjejum, retorno do senso comum

e da alegria. Platão se cobre de vergonha e todos

os espíritos livres fazem um tumulto dos diabos.)

 

6.

O Mundo-verdade acabou abolido, que mundo nos

ficou? O mundo das aparências? Mas não; com o

Mundo-verdade abolimos o mundo das aparências!

(Meio-dia, momento da sombra mais breve,

termo do erro mais demorado, ponto culminante

da humanidade: INCIPIT ZARATUSTRA.)

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s