Abstrato

 

Como quem acorda no meio da noite e percebe que não mais poderá voltar a dormir
– não naquela noite,
nunca mais naquela vida;

 

Como quem percebe que sonhava e que de chofre foi arrancado do labirinto –
aturdido, tenta ainda entender a trama,
mas, perdido entre pensamentos,
os sentidos lhe escapam,
o sonho se esvai;

 

Como quem – desperto – descobre que as vidas se passam
como nos sonhos;

 

Como quem pressente o longo dia que está por vir
antes que novo cansaço o tombe;

 

Como quem de antemão sabe, não importa quão bom ou mau tenha sido seu dia,
sempre uma nova noite lhe sobrevirá
e o fará fechar seus olhos
cheios de sombras
iludidos;

 

Como quem já sabe que sob seus luminares – sol e lua – outros sonhos terão vez,
com outras tramas que o farão se perder por outros labirintos;

 

Como numa outra vida após esta; uma vida após a outra; como neste sonho após este
despertar.
 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s