Pergunta ao I Ching

 

Pergunta

 

Eu guardei a poesia para depois
e ela se fez dentro. Ali germinou
deu frutos. Será egoísmo guardar
uma floresta secreta por dentro.
Não compartilhar a beleza de flores
explodindo cores numa noite calma
e escura. Será estupidez não colher
os poemas que caem dos galhos maduros
e deixar que se apodreçam no chão. Mas
será que guardei a poesia por dentro. Se
não existe mais dentro. Se não existe
mais eu. Se quando faço poesia
não me pertenço.

 

Resposta

 

A floresta cresce
e se abre a qualquer um que a colha.
Obediente ao tempo ela sobe para
abraçar o céu. Mas o céu se afasta
num jogo amoroso. O céu quer a floresta
longe. Sigo a floresta e quando vemos
a terra azul nos toca sentir. O céu
nos revela uma casa no horizonte
que de súbito percebemos ser nossa
e não nos cabe mais nos separar em eus.
No longínquo horizonte poderíamos ser
qualquer coisa e somos
apenas perguntas.

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s