Escritor

 

 

 

 


  

 

 

 

 

 

 

 

Seu equívoco era permanecer num corredor de passagem
Papéis voavam enquanto
Escrevia
Eventualmente choviam
Sua sina era criar lugares errados para personagens azados
Sempre faminto
Escrevia
Em tinta permanente agora mesmo discorria
No papel vagabundo
A cena
Em que a garoa fina
Dissolvia
O que a menina alegre desenhava
Dissolvia casas ruas flores caminhos árvores
Dissolvia o lápis e a mão da menina
E com ela iam-se os folguedos
As histórias e os poemas que um dia se teriam
A garoa dissolvia
Os papéis
Os livros futuros
As vidas e os mundos dos livros
Bibliotecas
Inteiras.

 

Digital artworks Christian Schloe
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s